IDT.jpg

PLANO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL

A existência de áreas com baixa densidade demográfica e base econômica limitada, somado com o crescimento desenfreado dos núcleos urbanos, fenômeno que contribuiu para a precarização das moradias e o aumento da violência, acentuaram os conflitos internos no Brasil. 

 

Sem informações precisas e confiáveis, as instituições públicas não poderão resolver os problemas da população. Desse modo, um plano de desenvolvimento regional se estrutura da seguinte forma: 

 

  • Avaliação de políticas públicas: analisa as ações governamentais por meio de métodos qualitativos e quantitativos. Nesse sentido, tem-se um retrato do ambiente institucional das regiões pesquisadas;

 

  •  Análise da conjuntura social e econômica: constrói um sistema de informações sobre a realidade da região através de indicadores regionais. Dessa forma, é elevada a compreensão sobre o desempenho das suas atividades econômicas; 

 

  • Planejamento urbano-regional: elaboração de ações estratégicas, junto com as instituições públicas competentes e a sociedade civil, que promovam o desenvolvimento. Para isso, a formulação de um diagnóstico robusto contribui para a criação de políticas públicas eficientes. 

 

Um plano de desenvolvimento regional tem como objetivos:

 

a)      diversificação da base econômica;

b)      promoção do diálogo entre o poder público e a sociedade civil;

c)       incentivo a inovação tecnológica;

d)      estímulo à formação de cadeias produtivas;

e)      execução de ações que promovam o BEM-ESTAR SOCIAL.

 

Esquema_Plano.jpg